Estante: História em (e nos) Quadrinhos

Posted on 24 de agosto de 2013 por

2



guerra de trincheiras

Quando criança, meu primeiro contato com a leitura foi através de quadrinhos. Disney, Maurício de Souza e outros que, ainda sem saber ler, eu ganhava de meus pais. Daí fui para os livros. Mas até hoje ainda gosto de quadrinhos. Não tenho problemas em admitir que ainda os leio, mais seletivamente, mas leio.  A dica de hoje na seção “Estante”, junta, no entanto, o meu gosto pela História e pelas história em quadrinhos. É a obra “Era a Guerra de Trincheiras” de Jacques Tardi, quadrinista e artista francês que, este ano, foi indicado para receber o título de Cavaleiro da Legião de Honra Francesa e, fiel a seus princípios políticos e sociais, recusou…

A partir do relato de soldados e civis que sobreviveram à Primeira Guerra Mundial, Tardi relata situações diversas, sempre com uma posição crítica em relação à guerra. O soldado comum, o cidadão, o civil, o indefeso, todos, seja de que lado estejam, são vítimas do conflito que, ao final, nunca condiz com o interesse real do povo, mas com o interesse dos grandes grupos econômicos, dos políticos e dos interesses coloniais, no caso específico desta obra. O nacionalismo, o patriotismo e a noção de honra de dever, geralmente encobrem esta realidade cruel da guerra. Tardi, com seu traço rude, agressivo, procura desvendar esta mesma realidade, além de recriar pelos mesmos traços, a crueldade e o horror do conflito, marcado pela imobilidade das trincheiras e a agonia lenta a que os soldados estavam sujeitas num conflito onde as armas modernas não condiziam mais com as antigas táticas de guerra.

A leitura é fácil, mas pesada em termos emocionais, porém em se tratando da guerra, não pode ser de outra maneira. Em geral o cinema, a televisão, a literatura e os quadrinhos retratam lados aventureiros, heróicos e empolgantes das guerras. Isto é uma mentira que Tardi “desconstrói” em sua obra. A guerra nunca tem nada de bom, não é aventura e nem heroísmo. A guerra é miséria, dor, violência, perda do sentido da existência e tragédia. Ler obras com esta é mais do que um aprendizado de História ou uma diversão. É abrir os olhos para a verdade dos conflitos.

Recomendo vivamente.

Palavras chave: I Guerra Mundial, quadrinhos, pacifismo, crítica política e social.

“Era a Guerra de Trincheiras”. J. Tardi. Editora Nemo

Abaixo o vídeo em que Tardi desenha parte da obra. Está em francês, mas as imagens valem pela demonstração.

Posted in: Estante