É, você está em isolamento social… Por Luis Fernando Amstalden

Posted on 17 de julho de 2020 por

1



É, você está em isolamento social… Por Luis Fernando Amstalden
E está difícil, eu sei.
Está difícil não poder sair de casa, não encontrar familiares, amigos. Não poder ir a bares, restaurantes, praia, shopping, hotéis. Não poder nem mesmo só caminhar livremente, sem medo.
Está difícil o tédio doméstico e a falta do que fazer. A sensação de tempo e vida perdidos.
Eu sei de tudo isso.
Mas, sabe…
Muito antes desta quarentena haviam os que já estavam nesta situação e que, muito após o final dela, continuarão da mesma forma.
Aqueles que não podem sair porque não podem se locomover e dependem de outros e de locais apropriados para isso.
Aqueles que não pisarão na praia porque não podem pisar ou não verão o mar porque não enxergam.
Existem também as pessoas que nunca saem de um pequeno espaço porque não tem dinheiro para ir a lugar algum e nem mesmo tem uma casa para se entediarem nela.
E ainda os solitários e solitárias, que por muitos motivos, não tem vida social alguma. Não tem família e nem alguém para abraçar e serem abraçados.
Às vezes, tais solitários acumulam tudo isso: deficiências, pobreza, falta de afeto.
Todos estão em quarentena há muito tempo. Todos estes continuarão em quarentena quando você finalmente puder sair.
Talvez você nunca tenha pensado neles. E, para ser franco, até anos atrás eu também acho que não teria pensado. Mas, agora, eu penso porque entendo melhor algumas coisas.
Ah, não, não estou dizendo isso para que você se refugie no antigo pensamento de que “tem gente em situação pior do que você”.
Estou dizendo isso, porque muitas destas pessoas, principalmente aquelas que nunca sairão da “quarentena”, encontram formas de serem produtivas, de explorarem seus parcos recursos, de serem felizes com os pequenos prazeres que podem gozar e que, na verdade, talvez sejam os maiores prazeres porque são quotidianos e não dependem de grandes eventos ou energias.
Não estou dizendo isso para que você sinta pena delas e se julgue um privilegiado. Mas para que você não deixe de experimentar, assim como eles, as pequenas alegrias que surgem das limitações, inclusive de espaço e de outras pessoas. Para que você perceba que a experiência da vida humana, embora cheia de dores e percalços, é sempre mais rica do que o “não existir, não ser” .
Não… não é fácil… Nem para você e nem para eles. Mas acontece e acredite, eu conheci muitas pessoas que conseguiram. Claro, elas prefeririam ter mais, mas vivem frutificando aquilo que têm.
Portanto, não é sobre eles e para eles que escrevo, mas para você que está em “quarentena”.
Porém, se em algum momento deste texto, você realmente sentiu o que significa ter a vida toda como ou com uma grande restrição, então talvez, e só talvez, ´possa pensar em algo a fazer por tanta gente que está em “quarentena”. E da qual, nunca sairão como você sairá.
Porque está difícil para você.
E será sempre difícil para eles.
Luis Fernando Amsalden. Quarentena da pandeias de 2020
Redes sociais: Instagram @professor Amstalden
Facebook. Professor Amstalden
Blog do Amstalden

Posted in: Artigos