Brasileiros Longe de Casa: Viver no México. Por Marina Machado

Posted on 12 de março de 2013 por

64



Mexico marina

Aqui estou pra contar um pouco da minha experiência vivendo no México.

Estamos aqui a um ano e meio e, confesso, nunca esperei que viveria tão bem em um país do qual temos a imagem de um deserto cheio de cactos, um “señor” sentado em frente a uma casa simples usando um sarape* e um sombrero (aquele chapelão mexicano). E, claro, com uma garrafa de tequila ao lado. Ou, lembrando um pouco das aulas de História, pirâmides astecas ou maias e “gente com cara de índio”.

Ledo engano!

Vim parar em um município que fica na Zona metropolitana da Cidade do México, chama-se Atizapán de Zaragoza. Eu classifico a cidade como se fosse Guarulhos, ao lado de São Paulo. É uma cidade industrial e deve ter perto de 600.000 habitantes. Não tem nada de bonito. Mas como estrangeiros, vivemos aqui numa zona privilegiada. Chama-se Zona Esmeralda. Alguns dizem que tem esse nome por conta das várias montanhas e é cheio de verde. Diferente da Cidade do México vista de cima, que tem cor de areia.

Bom, o México, como o Brasil, tem coisas boas e ruins. O meu tema é sobre uma das coisas que mais me chamou atenção aqui: o comportamento e educação das pessoas.

Adultos, crianças, gente rica e gente pobre. Nunca vejo pessoas com cara feia. Todos sempre tem um sorriso quando se dirigem às pessoas. Em lojas, bancos, supermercados, restaurantes, postos de gasolina. Onde quer que seja, tem sempre alguém que te cumprimenta com um “bom dia” agradável.

Em um restaurante ou loja, quando você paga a sua conta eles dizem: “Recebo seu cartão”. “Necessita fatura, senhora?” “Me regalas tu firma? (me presenteia com sua assinatura)” ou “te molesto con tu firma? (Te incomodo pedindo sua assinatura)”. E quando saímos de qualquer lugar: “Que tengas una bonita tarde”, “Que le vaya bien”, “Bonito día”, “Cuidate mucho”.

Eu sei que tem muita gente que também cumprimenta e despede educadamente no Brasil e em vários outros lugares do mundo, mas não igual.

É bem diferente. As pessoas são amáveis. Estão sempre dispostas a ajudar e “para servirle”. Não sei se isso acontece mais aqui perto do Distrito Federal, mas posso dizer que aqui, é assim. E nos faz bem. Me faz sentir querida pelas pessoas mesmo sabendo que eu sou uma pessoa qualquer. E o melhor de tudo isso, é que começamos a atuar igual. Eu acredito que hoje sou mais amável e educada com todas as pessoas por isso.

Como imagino que todos já tenham lido isso, aqui o “Gentileza gera gentileza” faz parte do nosso dia-a-dia.

Então, desejo a todos um lindo dia e cuidem-se muito! J

Convido a todos a visitar o meu blog: http://mexicolindobymarina.blogspot.com Atualizei esses dias depois de uma visita à Reserva das Mariposas Monarca no estado de Michoacán. Está maravilhoso.

*Sarape – http://farm4.staticflickr.com/3603/3650640104_a1825c00ed_z.jpg

Marina Machado, 38 anos é pedagoga de formação e agora mãe em tempo integral. Morando no México a 19 meses.