CARTA DE UM ELEITOR OCUPADO. Por MARCELINO AGOSTINI DE CAMPOS

Posted on 18 de agosto de 2012 por

3



Meus amigos, eu sei o quanto deve ser frustrante para vocês, ao ver sempre as mesmas figuras ganharem as eleições e novamente não fazerem nada daquilo que tanto prometeram. Vocês aí, que sempre procuram analisar o perfil e histórico de cada candidato, e levam mesmo a sério a questão do voto consciente. Devem ser as mesmas pessoas que não se conformam com aquelas que desperdiçam seu direito e votam EM BRANCO.

Pois bem, eu sou uma dessas pessoas, e vou lhes explicar o porquê.

Estou muito ocupado, e não tenho tempo para acompanhar os principais noticiários do país, e tampouco ler algum jornal.

Não acho justo perder meu precioso tempo, por exemplo na hora do almoço, quando estou muito ocupado, ouvindo o Programa Pânico no rádio enquanto me alimento. Depois disso ainda vejo algum programa de esportes, afinal vocês concordam a importância primordial que há no que vem acontecendo com o meu time do coração!

Estou muito ocupado à noite, quando chego cansado de meu trabalho, e não vejo por que me desgastar ainda mais com as notícias dos telejornais. Prefiro, sim, relaxar e assistir à novela das nove, afinal quem não quer saber o que a Rita vai aprontar pra Carminha outra vez?

Espero que entendam que sou uma pessoa culta. Sei filtrar muito bem aquilo que assisto na televisão. É por isso que não perco por nada o Pânico. O humor inteligente e refinado garante a mim um nível de cultura elevadíssimo, afinal terei muito assunto na roda de amigos do trabalho, ou mesmo naquele Happy-Hour no fim-de-semana.

Também procuro aproveitar muito bem a enorme quantidade de informações disponível na Internet. Não deixo de acessar, diariamente, o YouTube para me informar sobre o que os internautas mais assistem no momento. E “para nossa alegria”, ainda bem que existem as redes sociais, onde sempre são divulgados e discutidos assuntos de extrema importância.

Não creio, portanto, que sou o único neste país. Vejam só quanta informação obtenho diariamente, desde humorísticos e novelas até o Twitter, e não é estranho que pouco se fala em política? Então, meus caros, concluo que isso não é algo relevante para qualquer que seja o eleitor.

Ouvi falar algumas coisas aí sobre um tal de Cachoeira, e agora parece que está acontecendo o Julgamento do Mensalão. Nossa, pra quê se ocupar com algo que aconteceu há tantos anos atrás?

Eu sinceramente acho política uma coisa muito complicada e entediante, e como já sei que nada muda mesmo, prefiro me valer do meu direito de sempre votar em branco, pois se mais tarde, as coisas derem errado – e sempre dão – não terei nenhuma parte de culpa nisso.

Afinal de contas, o que mudaria na minha vida? Meu salário? Os impostos que pago? Serviços essenciais, como saúde e segurança? A educação dos meus filhos? A violência? Não, eu sinceramente acho que um mísero voto não é capaz de mudar nada disso não. Você não concorda?

É por isso que, mais uma vez, não vou gastar meu tempo tão precioso me informando sobre essa coisa tão chata que é a política. Nem quero ouvir dessa vez o que cada candidato propõe; e pouco me convém saber do passado e presente de cada um.

Pelo bem, pelo mal, vou continuar votando em branco. Afinal, eu sou muito, mas muito ocupado.

NOTA: Esta Carta é fictícia, e o Autor jamais votou ou votará em branco.

Marcelino Agostini de Campos

Nascido em Piracicaba há vinte e nove anos, sou um amador na arte da escrita, humor gráfico e fotografia, nas quais uso o pseudônimo Maxx Zendag.

Como escritor, estou atualmente finalizando meu primeiro romance.

Como artista gráfico, já produzi cartazes para campanhas da Prefeitura Municipal de Piracicaba.

Como fotógrafo amador, já tive uma Exposição de série de fotografias intitulada “É uma limgua portugueza, concertesa!” que foi Mostra Paralela do Salão Internacional de Humor de Piracicaba em 2010, e no ano seguinte esteve em cartaz no espaço cultural da Biblioteca Pública Municipal “Ricardo Ferraz de Arruda Pinto”.