Browsing All posts tagged under »Poesia«

Crônicas de Telópoli. A VIDA, A ONDA … O IRIMI NAGUE. Por Fábio Casemiro

janeiro 27, 2014 por

0

Para tia Sol, Para Gabi e Para Caio Esse mar conta uma história eu, ela, nós e tu Cada ponto, cada vírgula a onda é reticências O Mar é crônico janelas paralelas quebrando na minha cabeça Esse mar me conta suas histórias de eu a tu a nós E a vida é crônica nas suas […]

Crônicas de Telópoli. VERSO

novembro 18, 2013 por

0

VERSO   No início era o verbo… E, verborrágico, deus se fez o monossílabo de sucesso!   Depois deus fez a gente, e agente, paciente, fomos com ele versar.   O Verso mora no atrás das coisas, (e foi Ele que plantou a flor no meio da Prosa).   Em canto, meio à contraverso: arranco […]

Arte sem Mistério. OSWALD DE ANDRADE. Por Valéria Pisauro

novembro 9, 2013 por

0

São Paulo, 1890 – 1954)   “Viajei, fique pobre, fique rico, casei, enviuvei, casei, divorciei, viajei, casei…já disse que sou conjugal, gremial e ordeiro. O que não me impediu de ter brigado diversas vezes à portuguesa e tomado parte em algumas batalhas campais. Nem ter sido preso 13 vezes. Tive três filhos e três netos […]

A ciência, a ética e Hiroshima. Por Luis Fernando Amstalden

agosto 11, 2013 por

8

Quando, no século XVIII, surgiu o Iluminismo, o movimento cultural que criou a ciência moderna, havia um grande otimismo dentre os cientistas que acreditavam que no futuro seria possível resolver todos os problemas humanos, desde a fome e as doenças até a harmonia  social. No século XIX este otimismo se fortaleceu e se popularizou. Energia […]

Crônicas de Telópoli: Elogio ao Eu (de Augusto dos Anjos). Por Fábio Casemiro

maio 13, 2013 por

0

Segunda-feira, 06 de maio de 2013. Há 105 anos e 3 dias atrás (3 de maio de 1907), Augusto dos Anjos finalizava aquele que seria um de seus mais célebres poemas: “Gemidos de Arte”. O poema compõe a obra EU, publicada em 1912, dois anos antes de sua morte. Gemidos de arte (Trechos)   Esta […]

Tríptico da contemplação (o rio que passa atrás de casa). Por Fábio Martinelli Casemiro

outubro 13, 2012 por

2

  Meu Amigo Fábio Casemiro, o “H” velho de guerra, presenteou-me com este poema, um tríptico, pelo dia de meu aniversário. Demorei para postar. Antes porque andei sem tempo para me dedicar o quanto queria ao Blog. Depois porque fiquei curtindo sozinho um pouco. Um certo “egoísmo” de “criança” com um presente, que antes de […]

Raj, Jaya e Satya (Poema)

julho 31, 2012 por

14

Não sou poeta, mas de vez em quando, algo “parecido” com poesia flui para minhas mãos. Este texto foi assim. Fluiu quando obsevava os gatinhos brincando. Os mesmos sobre os quais escrevi outro dia, o Raj, a Jaya e a Satya. Aqui “brinco” novamente com os significados de seus nomes e suas atitudes. Peço desculpas […]